domingo, 6 de abril de 2008

M.A.A.P.O. – Movimento de Apoio ao Anão Português Ostracizado

Portugueses e portuguesas: chegou a hora de nos unirmos para dizer, “BASTA!” Como é que é possível, que em 2008 e após anos a fio de vida precária, sob a exploração dos “crescidos” e dos “mais altos”, e a sofrer na pele os efeitos de uma discriminação e preconceitos arcaicos e sem sentido, um país que se diz ser moderno e vanguardista, continue a permitir que os seus anões não tenham qualquer apoio por parte do Estado? Apesar da Comunicação Social tentar abafar este assunto, é por demais evidente, que os anões em Portugal não têm o mesmo tratamento que os portugueses crescidos. Desempenhando tarefas árduas e necessárias para a sociedade, como a selecção dos maços de tabaco e dos refrigerantes dentro das respectivas máquinas, operações bancárias dentro do Multibanco, ou funções mais técnicas como o toque das campainhas nos prédios, os anões são um bem indispensável para os dias de hoje. Mas precisam de apoio. E é por isso que decidi fundar o M.A.A.P.O. – Movimento de Apoio ao Anão Português Ostracizado. O MAAPO tem como principal objectivo, a mobilização do povo português em torno da questão da falta de apoio ao nanismo e da criação de bases, para que num futuro próximo seja possível adoptar anões em Portugal. Porquê? Por uma série de razões:

1º Quando compramos uma tenda para pessoa e meia, onde é que vamos arranjar essa meia pessoa? Um anão, pois está claro.

2º Quando vamos de viagem e não temos nada para fazer, basta tirar o nosso anão da mala e em poucos segundos estamos a começar um jogo de “sardinha”. (Aviso: como têm mãos pequeninas, costuma ser difícil ganhar-lhes).

3º Quando o nosso aspirador está avariado, basta colocar o nosso anão em posição de carrinho de mão, e ele “tchoc, tchoc, tchoc”, qual glutão, limpa tudo o que levar à frente, sendo por isso muito mais económico que um cão ou um gato ao nível da alimentação.

4º A nossa mesa de jantar está a abanar. O que fazer? Fácil. Colocamos o nosso anão a fazer de calço na perna que está a abanar e problema resolvido!

5º São tãããããããããããããããããããããão fofinhos…!

É por todas estas razões e mais algumas, que decidi lançar o MAAPO e simultaneamente esta petição, que após reunir assinaturas suficientes, irá ser enviada para a Assembleia da Republica. Por isso, portugueses e portuguesas, lanço o apelo: assinem a petição, enviem-na para todos os vossos amigos e juntem-se ao MAAPO, no grito a uma só voz, “ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO!”
Abraços.

3 comentários:

rui santos disse...

Eu quero adoptar um anão!
Quero adoptar o antónio vitorino...

Pintinho disse...

ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO! ADOPTA UM ANÃO!

Juntos venceremos! hehehe


Carimbo Azul

Mokita disse...

oh meu deus...paulo.deixa-me ser franca ctg!...esta n acho mta piada :/