quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A lei do "O"

Na semana em que tomou posse para o seu segundo mandato como Primeiro-Ministro de Portugal, José Sócrates anunciou a sua primeira medida de fundo: todas as pessoas incompetentes e intelectualmente diminuídas terão obrigatoriamente de usar a partir de agora, uma chapa no peito e nas costas com a palavra “otário” de modo a avisar os restantes cidadãos que a pessoa que se aproxima poderá dizer ou fazer alguma coisa estúpida a qualquer momento. Os aspirantes a “otários” terão de passar num teste básico antes de poderem receber o estatuto de “cidadão desafiado mentalmente”, teste esse que entre outras coisas, contará com uma prova onde os candidatos terão que escrever uma SMS sem usar diminutivos, a letra “k”, “x” e a pseudo-palavra “LOL”. Pensa-se que esta medida poderá reduzir significativamente as hipóteses destes atrasados mentais surpreenderem as pessoas com as suas atitudes inesperadas. A nova ministra da educação, Isabel Alçada, já veio a público dizer que esta medida, embora não pareça ser muito pedagógica, “vem tratar os sintomas e não as causas. O problema é que hoje em dia existem demasiados otários entre nós, alguns até em cargos importantes nas regiões autónomas, e não existia uma forma de os identificar até já ser tarde de mais”, afirmou a ministra. “Esta medida vem portanto fornecer transparência e permitir às pessoas fazerem escolhas informadas sobre com quem decidem falar, eleger ou trocar fluidos corporais.”
Entre os principais afectados por esta medida, estão as pessoas que colocam fotos suas em trajes menores no Hi5, as pessoas que falam muito alto ao telemóvel, os taxistas, os fãs do Angélico e o treinador do Nacional, Manuel Machado.
Abraços.

1 comentário:

tagskie disse...

hi.. just dropping by here... have a nice day! http://kantahanan.blogspot.com/